Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


ESTIAGEM: LINDÓIA DO SUL SOMA MAIS DE R$12 MILHÕES EM PREJUÍZOS

Publicado em 21/05/2021 às 17:14 - Atualizado em 21/05/2021 às 17:16

Secretarias municipais atuam para diminuir os impactos da seca no campo
Lindóia do Sul sofre com a estiagem severa. Em abril não foi registrado chuva no município e o pouco volume do mês de maio não foi suficiente para reabastecer os mananciais, apenas umedeceu superficialmente o solo. A soma dos prejuízos já ultrapassa R$12 milhões com perdas nas culturas de milho, milho para silagem e produção de leite.

A Administração Municipal prorrogou o Decreto de Situação de Emergência, ainda no início do mês e para diminuir os impactos da estiagem no meio rural, as secretarias de Infraestrutura e Agricultura de Lindóia do Sul estão desenvolvendo um trabalho em conjunto. Além do transporte de água para as propriedades afetadas, ações de recuperações de mananciais estão sendo desenvolvidos continuamente.

Conforme o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Valdecir Meneghini, mais de 50 propriedades rurais de Lindóia do Sul necessitam de abastecimento de água para consumo humano e para saciar a sede dos animais. Para isso, uma frota de tratores e caminhões tanques é disponibilizada diariamente para minimizar o problema de falta de água.
Além do transporte de água, várias ações estão sendo desenvolvidas no meio rural para reduzir os impactos da estiagem, como distribuição de reservatórios de água pela Defesa Civil, instalação de fontes de água modelo Caxambu e limpeza de fontes, visando o reabastecimento das propriedades, para que as mesmas continuem as atividades agropecuárias. “Os trabalhos são intensos, mas, geralmente não encontramos água, pois as nascentes secaram totalmente. Assim, a situação se agrava a cada dia”, afirma Meneghini.


Estradas Rurais

A seca também danificou a malha viária rural. Um intenso trabalho de recuperação das vias, em especial nos pontos mais críticos, está sendo desenvolvido para oferecer mais segurança e condições de trafegabilidade para quem utiliza as estadas do interior, como moradores do meio rural, alunos que usam o transporte escolar, além da logística dos insumos e da produção rural. “Estamos atendendo as solicitações de nossos agricultores e queremos prestar o melhor trabalho possível, embora, atualmente, nosso maior empecilho são as condições precárias das máquinas, que não permitem um trabalho ágil. Porém, nossos agricultores são conhecedores e entendedores da situação e sabem que aos poucos todos serão atendidos”, considera o secretário de Infraestrutura e Transportes, Neimar Cordazzo.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar